Joaquim Barbosa, sobre o caráter

     


*******************************
Tech Ativismo





                                                                           
 techativismo@gmail.com


Só a luta muda a vida!
Somente a luta do povo irá mudar a vida do povo!

      ******************************* Tech Ativismo http://techativismo.blogspot.com.br/                                                    ...

Lei 13.015/2014 traz inovações no processo trabalhista



A Lei 13.015 foi publicada no Diário Oficial da União de 22 de julho de 2014, com início da sua vigência 60 dias depois da publicação.
Esse diploma legal alterou o artigo 894, inciso II, da CLT, passando a dispor que, no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho, são cabíveis embargos, no prazo de oito dias, das decisões das Turmas que divergirem entre si, ou das decisões proferidas pela Seção de Dissídios Individuais, ou contrárias a súmula ou orientação jurisprudencial do Tribunal Superior do Trabalho ousúmula vinculante do STF.
Conforme o atual parágrafo 2º do artigo 894 da CLT, com redação dada pela Lei 13.015/2014, a divergência apta a ensejar o recurso de embargos ao TST deve ser atual, assim não sendo considerada aquela que for ultrapassada por súmula do Tribunal Superior do Trabalho ou do Supremo Tribunal Federal, ou superada por iterativa e notória jurisprudência do TST.
Tratando dos poderes do relator no âmbito dos embargos no TST, o parágrafo 3º do artigo 894 da CLT, dispõe que o ministro relator deve negar seguimento aos embargos nas seguintes hipóteses:
a) se a decisão recorrida estiver em consonância com súmula da jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho ou do Supremo Tribunal Federal, ou iterativa, notória e atual jurisprudência do TST, cumprindo-lhe indicá-la;
b) nas hipóteses de intempestividade, deserção, irregularidade de representação ou de ausência de qualquer outro pressuposto recursal extrínseco de admissibilidade.
Proferida essa decisão pelo ministro relator, que denega seguimento aos embargos no TST, é cabível agravo, no prazo de oito dias (artigo 894, parágrafo 4º, da CLT).
O recurso de revista é cabível, essencialmente, nas hipóteses de divergência jurisprudencial (artigo 896, alínea a, da CLT), divergência de interpretação (artigo 896, alínea b, da CLT) e violação de lei ou da Constituição Federal (artigo 896,  alínea c, da CLT).
Conforme o artigo 896, alínea a, da CLT, o recurso de revista, para Turma do Tribunal Superior do Trabalho, é cabível das decisões proferidas em grau de recurso ordinário, em dissídio individual, pelos Tribunais Regionais do Trabalho que derem ao mesmo dispositivo de lei federal interpretação diversa da que lhe houver dado outro Tribunal Regional do Trabalho, no seu Pleno ou Turma, ou a Seção de Dissídios Individuais do Tribunal Superior do Trabalho, ou contrariarem súmula de jurisprudência uniforme dessa Corteou súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal.
Para a divergência jurisprudencial, deve-se indicar decisão de outro TRT, ou decisão da Seção de Dissídios Individuais do TST, ou Súmula do TST ou súmula vinculante do STF.
O atual artigo 896, parágrafo 8º, da CLT, acrescentado pela Lei 13.015/2014, dispõe que, quando o recurso de revista fundar-se em dissenso de julgados, incumbe ao recorrente o ônus de produzir prova da divergência jurisprudencial, por meio de certidão, cópia ou citação do repertório de jurisprudência, oficial ou credenciado, inclusive em mídia eletrônica, em que houver sido publicada a decisão divergente, ou ainda pela reprodução de julgado disponível da internet, com indicação da respectiva fonte, devendo mencionar, em qualquer caso, as circunstâncias que identifiquem ou assemelhem os casos confrontados.
É ônus da parte (recorrente), sob pena de não conhecimento do recurso de revista (art. 896, § 1º-A, da CLT):
a) indicar o trecho da decisão recorrida que consubstancia oprequestionamento da controvérsia objeto do recurso de revista;
b) indicar, de forma explícita e fundamentada, contrariedade a dispositivo de lei, súmula ou orientação jurisprudencial do Tribunal Superior do Trabalho que conflite com a decisão regional (ou seja, proferida pelo TRT);
c) expor as razões do pedido de reforma, impugnando todos os fundamentos jurídicos da decisão recorrida, inclusive mediante demonstração analítica de cada dispositivo de lei, da Constituição Federal, de súmula ou orientação jurisprudencial cuja contrariedade aponte.
Das decisões proferidas pelos Tribunais Regionais do Trabalho ou por suas Turmas, em execução de sentença, inclusive em processo incidente de embargos de terceiro, não é cabível recurso de revista, salvo na hipótese de ofensa direta e literal de norma da Constituição Federal (art. 896, § 2º, da CLT).
Entretanto, de forma mais ampla, cabe salientar que, nos termos do atual artigo 896, parágrafo 10, da CLT, é cabível recurso de revista por violação a lei federal, por divergência jurisprudencial e por ofensa à Constituição Federal nas execuções fiscais e nas controvérsias da fase de execução que envolvam a Certidão de Débitos Trabalhistas, criada pela Lei 12.440/2011.
A divergência apta a ensejar o recurso de revista deve ser atual, não se considerando como tal a ultrapassada por súmula do Tribunal Superior do Trabalho ou do Supremo Tribunal Federal, ou superada por iterativa e notória jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho (art. 896, § 7º, da CLT).
Quando o recurso de revista for tempestivo, mas contiver algum defeito formal que não se repute grave, o Tribunal Superior do Trabalho pode desconsiderar o vício, ou julgar o mandar saná-lo, julgando o mérito (art. 896, § 11, da CLT).
A decisão que nega seguimento ao recurso de revista, proferida pelo ministro relator do TST, pode ser recorrida por meio de agravo, no prazo de oito dias (art. 896, § 12, da CLT).
Nas causas sujeitas ao procedimento sumaríssimo, somente é admitido recurso de revista por contrariedade a súmula de jurisprudência uniforme do Tribunal Superior do Trabalho ou a súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal e por violação direta da Constituição Federal (art. 896, § 9º, da CLT).
Os tribunais regionais do trabalho devem proceder, obrigatoriamente, àuniformização de sua jurisprudência e devem aplicar nas causa de competência da Justiça do Trabalho, no que couber, o incidente de uniformização de jurisprudência previsto nos termos do Capítulo I do Título IX do Livro I do CPC de 1973 (art. 896, § 3º, da CLT).
Reforçando o mandamento em questão, o artigo 896, parágrafo 4º, da CLT, prevê que ao constatar, de ofício ou mediante provocação de qualquer das partes ou do Ministério Público do Trabalho, a existência de decisões atuais e conflitantes no âmbito do mesmo Tribunal Regional do Trabalho sobre o tema objeto de recurso de revista, o Tribunal Superior do Trabalho deve determinar o retorno dos autos à Corte de origem (TRT), a fim de que proceda à uniformização da jurisprudência.
A providência acima referida, no sentido de determinar a uniformização da jurisprudência pelo TRT, deve ser determinada pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho, ao emitir juízo de admissibilidade sobre o recurso de revista, ou ao ministro relator, por meio de decisões irrecorríveis (art. 896, § 5º, da CLT).
O artigo 896, parágrafo 13, da CLT, dispõe que, em razão da relevância da matéria, por iniciativa de um dos membros da Seção Especializada em Dissídios Individuais do Tribunal Superior do Trabalho, aprovada pela maioria dos integrantes da Seção, o julgamento a que se refere o artigo 896, parágrafo 3º, da CLT, acima indicado, relativo à uniformização da jurisprudência pelo Tribunal Regional do Trabalho, pode ser afeto ao Tribunal Pleno.
Nos termos do atual artigo 896, parágrafo 6º, da CLT, após o julgamento do incidente de uniformização de jurisprudência pelo TRT (art. 896, § 3º, da CLT), apenas a súmula regional ou a tese prevalecente no Tribunal Regional do Trabalho e não conflitante com súmula ou orientação jurisprudencial do Tribunal Superior do Trabalho deve servir de paradigma para viabilizar o conhecimento do recurso de revista, por divergência (art. 896, alíneas a e bda CLT).
O artigo 896-B da CLT dispõe que são aplicáveis ao recurso de revista, no que couber, as normas do CPC relativas ao julgamento dos recursos extraordinário e especial repetitivos.
Quando houver multiplicidade de recursos de revista fundados em idêntica questão de direito, a questão pode ser afetada à Seção Especializada em Dissídios Individuais ou ao Tribunal Pleno, do TST, por decisão da maioria simples de seus membros, por meio de requerimento de um dos ministros que compõem a Seção Especializada, considerando a relevância da matéria ou a existência de entendimentos divergentes entre ministros dessa Seção ou das Turmas do Tribunal Superior do Trabalho (art. 896-C, caput, da CLT).
O ministro presidente da Turma ou da Seção Especializada do TST, por indicação dos relatores, deve afetar um ou mais recursos (de revista) representativos da controvérsia, para julgamento pela Seção Especializada em Dissídios Individuais ou pelo Tribunal Pleno, sob o rito dos recursos repetitivos (art. 896-C, § 1º, da CLT).
O ministro presidente da Turma ou da Seção Especializada do TST que afetar um processo para julgamento sob o rito do recurso repetitivo deve expedir comunicação aos demais presidentes de Turmas ou Seção Especializada, quepodem afetar outros processos sobre a questão, para julgamento conjunto, a fim de conferir ao órgão julgador no TST (isto é, à Seção Especializada em Dissídios Individuais ou ao Tribunal Pleno) uma visão global da questão (art. 896-C, § 2º, da CLT).
O presidente do Tribunal Superior do Trabalho deve expedir ofícios aos presidentes dos tribunais regionais do trabalho para que suspendam os recursos interpostos em casos idênticos aos afetados como recursos repetitivos, até o pronunciamento definitivo do TST (art. 896-C, § 3º, da CLT).
Cabe ao presidente do tribunal de origem (TRT) admitir um ou mais recursos representativos da controvérsia, os quais devem ser encaminhados ao Tribunal Superior do Trabalho, ficando suspensos os demais recursos de revista até o pronunciamento definitivo do TST (art. 896-C, § 4º, da CLT).
O ministro relator do Tribunal Superior do Trabalho pode determinar asuspensão dos recursos de revista ou de embargos no TST que tenham, como objeto, controvérsia idêntica à do recurso afetado como repetitivo (art. 896-C, § 5º, da CLT).
O recurso repetitivo deve ser distribuído entre um dos ministros membros da Seção Especializada ou do Tribunal Pleno e a um ministro revisor (art. 896-C, § 6º, da CLT).
O ministro relator pode solicitar informações, a serem prestadas no prazo de 15 dias, aos tribunais regionais do trabalho a respeito da controvérsia (art. 896-C, § 7º, da CLT).
O ministro relator pode admitir manifestações de pessoas, órgãos ou entidades com interesse na controvérsia, inclusive como assistente simples, na forma do CPC (art. 896-C, § 8º, da CLT).
Recebidas as informações e, se for o caso, depois de cumprido o disposto no artigo 896-C, parágrafo 7º, da CLT, acima indicado, o Ministério Público do Trabalho deve ter vista pelo prazo de 15 dias (art. 896-C, § 9º, da CLT).
Transcorrido o prazo para o Ministério Público se manifestar e remetida cópia do relatório aos demais ministros, o processo deve ser incluído em pauta na Seção Especializada ou no Pleno do TST, devendo ser julgado com preferência em face dos demais feitos (art. 896-C, § 10, da CLT).
Publicado o acórdão do Tribunal Superior do Trabalho, os recursos sobrestados na origem: I - devem ter o seguimento denegado na hipótese de o acórdão recorrido coincidir com a orientação a respeito da matéria no TST; II - ou devem ser novamente examinados pelo Tribunal de origem (TRT) na hipótese de o acórdão recorrido divergir da orientação do TST a respeito da matéria (art. 896-C, § 11, da CLT).
Na hipótese do artigo 896, parágrafo 11, inciso II, da CLT, acima indicada, se for mantida a decisão divergente pelo Tribunal de origem (TRT), deve ser feito o exame de admissibilidade do recurso de revista (art. 896-C, § 12, da CLT).
Caso a questão afetada e julgada sob o rito do recurso repetitivo também contenha questão constitucional, a decisão proferida pelo Tribunal Pleno (do TST) não deve obstar o conhecimento de eventuais recursos extraordinários sobre a questão constitucional (art. 896-C, § 13, da CLT).
É importante registar que a decisão proferida em recurso repetitivo não deve ser aplicada em casos em que se demonstrar que a situação de fato ou de direito é distinta das presentes no processo julgado sob o rito dos recursos repetitivos (art. 896-C, § 16, da CLT).
É cabível a revisão da decisão proferida em julgamento de recursos repetitivos, quando se alterar a situação econômica, social ou jurídica, caso em que deve ser respeitada a segurança jurídica das relações firmadas sob a égide da decisão anterior, podendo o Tribunal Superior do Trabalho modular os efeitos da decisão que a tenha alterado (art. 896-C, § 17, da CLT).
Aos recursos extraordinários interpostos perante o Tribunal Superior do Trabalho deve ser aplicado o procedimento previsto no artigo 543-B do CPC, cabendo ao presidente do TST selecionar um ou mais recursos representativos da controvérsia e encaminhá-los ao Supremo Tribunal Federal, sobrestando os demais até o pronunciamento definitivo da Corte, na forma do artigo 543-B, parágrafo 1º, do CPC de 1973 (art. 896-C, § 14, da CLT).
O presidente do Tribunal Superior do Trabalho pode expedir ofícios aos tribunais regionais do trabalho e aos presidentes das Turmas e da Seção Especializada do TST para que suspendam os processos idênticos aos selecionados como recursos representativos da controvérsia e encaminhados ao Supremo Tribunal Federal, até o seu pronunciamento definitivo (art. 896-C, § 15, da CLT).
Nos embargos de declaração, admite-se o efeito modificativo da decisão nos casos de omissão e contradição no julgado, bem como manifesto equívoco no exame dos pressupostos extrínsecos do recurso.
Eventual efeito modificativo dos embargos de declaração somente pode ocorrer em virtude de correção de vício na decisão embargada e desde que ouvida a parte contrária, no prazo de cinco dias (art. 897-A, § 2º, da CLT).
Os erros materiais podem ser corrigidos de ofício ou a requerimento de qualquer das partes (art. 897-A, § 1º, da CLT).
O artigo 897-A, parágrafo 3º, da CLT, esclarece, ainda, que os embargos de declaração interrompem o prazo para interposição de outros recursos, por qualquer das partes, salvo quando intempestivos, irregular a representação da parte ou ausente a sua assinatura.
Nesses últimos casos, entende-se que os embargos de declaração não devem ser conhecidos, em razão da ausência de pressuposto extrínseco de admissibilidade.
De acordo com o artigo 899, parágrafo 7º, da CLT, “no ato de interposição do agravo de instrumento, o depósito recursal corresponderá a 50% do valor do depósito do recurso ao qual se pretende destrancar”.
Entretanto, conforme o atual parágrafo 8º do artigo 899 da CLT, acrescentado pela Lei 13.015/2014, quando o agravo de instrumento tem a finalidade de destrancar recurso de revista que se insurge contra decisão que contraria a jurisprudência uniforme do TST, consubstanciada nas suas súmulas ou em orientação jurisprudencial, não há obrigatoriedade de se efetuar o depósito mencionado acima, previsto no artigo 899, parágrafo 7º, da CLT, acima indicado.
Cabe, assim, acompanhar a aplicação dessa importante alteração legislativa, para que se possa verificar a efetiva concretização dos objetivos idealizados.




Endereço: Rua Capitão Camboim, (Em cima da Loja Lola's Modas/ Cacau Show), nº 170, sala 201 - Centro - Sapucaia do Sul - RS. 

Fone: (51) 3452 4281. 


Email: contato@veracatarina.com.br

   




Por  Gustavo Filipe Barbosa Garcia A Lei 13.015 foi publicada no Diário Oficial da União de 22 de julho de 2014, com início da sua vigência ...

Bebendo Vinho - Wander Wildner, (Interpretado por Cristiano Teixeira #gramophnes)

Bebendo Vinho Wander Wildner, 
Interpretado por Cristiano Teixeira Gramophnes











     



.




Bebendo Vinho Wander Wildner,  Interpretado por Cristiano Teixeira Gramophnes Publicação by Cristiano Teixeira .         .

Como obter conhecimento técnico em Teste de Software (de forma gratuita)



Diversos

W3Schools
Possui diversos tutoriais para tecnologia web gratuitos.
HTML: http://w3schools.com/html/default.asp
CSS: http://w3schools.com/css/default.asp
J http://w3schools.com/js/default.asp
HTML DOM: http://w3schools.com/htmldom/default.asp
Ajax: http://w3schools.com/ajax/default.asp
JQuery: http://w3schools.com/jquery/default.asp
XML: http://w3schools.com/xml/default.asp
SQL: http://w3schools.com/sql/default.asp
WebServices: http://w3schools.com/webservices/default.asp
WSDL: http://w3schools.com/wsdl/default.asp
SOAP: http://w3schools.com/soap/default.asp

Fundação Bradesco
A Fundação Bradesco possui diversos cursos de informática, muito deles que podemos aproveitar para o nosos aprendizado.
Tente focar nos cursos dos itens Banco de Dados e Desenvolvimento de Aplicativos. Dento deste último eu não recomendo os seguintes cursos por não ser o foco deste aprendizado: Expression Blend, Ilustração & Design Gráfico para Web e Silverlight.
http://www.ev.org.br/Cursos/Paginas/Online.aspx

Qualifico Ensino e Tecnologia
Não estou fazendo propaganda deles, mas eles possuem um mini curso gratuito de Teste Exploratório que vale a pena ser assistido.
http://qualifico.com.br/curso.asp?curso=MTE

SQL Básico
http://www.softblue.com.br/public/course.../index.htm

Xpath
http://zvon.org/comp/m/xpath.html (en)
http://keeptesting.com.br/2012/02/09/tra...om-xpaths/ (pt-br)

Ferramentas de Automação
Lista de ferramentas open source para automação de teste. Leia-se open source por ferramentas de código e conteudo (documentação) aberto.

Selenium
Site: http://seleniumhq.org/
Documentação: http://seleniumhq.org/docs/
Documentação Webdriver + Exemplos: http://code.google.com/p/selenium/w/list
Livro Evil Tester: http://www.compendiumdev.co.uk/selenium/
Livro Selnium 1.0: https://www.packtpub.com/selenium-1-0-te...guide/book

AutoIT
Site: http://www.autoitscript.com/site/autoit/
Documentação: http://www.autoitscript.com/autoit3/docs/
Exemplo de scripts: http://www.autoitscript.com/forum/forum/...e-scripts/

Lógica de Programação
http://idealgratis.com/informatica/logic...amacao.pdf

Não fazendo propaganda, mas aqui você encontra muitos cursos básicos por um baixo custo
http://www.treinaweb.com.br/cursos-online


Linguagem de Programação

Java
Projeto Jedi (Gratuito): http://jedi.wv.com.br/
Tutorial básico (Gratuito): http://www.t2ti.com/curso/video/java/bas...tarter.php
Java e Orientação a Objetos: http://www.caelum.com.br/download/caelum...s-fj11.pdf
Algoritmos e estrutura de dados em Java: http://www.caelum.com.br/download/caelum...a-cs14.pdf
33 Design Patterns com Java: http://www.slideshare.net/vsenger/33-des...s-com-java

Ruby
Desenvolvimento Ágil com Ruby on Rails 3: http://www.caelum.com.br/download/caelum...s-rr71.pdf
RubyLearning.com: http://rubylearning.com/


Via SEMBUGS- http://sembugs.blogspot.com.br/2011/12/o...teste.html


CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA NOS ENCONTRAR NAS REDES SOCIAIS E BLOGS.


.




Diversos W3Schools Possui diversos tutoriais para tecnologia web gratuitos. HTML: http://w3schools.com/html/default.asp CSS: http://w3school...

Folia de Rei | Baianos e os Novos Caetanos

Folia de Rei

Baiano e Os Novos Caetanos



Ai, andar andei! 
Ai, como eu andei! 
E aprendi a nova lei: 
Alegria em nome da rainha 
E folia em nome de rei!
Alegria em nome da rainha 
E folia em nome de rei!

Ai, mar marujei! 
Ai, eu naveguei! 
E aprendi a nova lei: 
Se é de terra que fique na areia 
O mar bravo só respeita rei!
Se é de terra que fique na areia 
O mar bravo só respeita rei!


Ai, voar voei! 
Ai, como eu voei! 
E aprendi a nova lei: 
Alegria em nome das estrelas 
E folia em nome de rei!
Alegria em nome das estrelas 
E folia em nome de rei!

Ai, eu partirei! 
Ai, eu voltarei! 
Vou confirmar a nova lei: 
Alegria em nome de Cristo 
Porque Cristo foi o Rei dos reis!
Alegria em nome de Cristo 
Porque Cristo foi o Rei dos reis!
Alegria em nome de Cristo 
Porque Cristo foi o Rei dos reis!
Alegria em nome de Cristo 
Porque Cristo foi o Rei dos reis!






     



.




Folia de Rei Baiano e Os Novos Caetanos Ai, andar andei!  Ai, como eu andei!  E aprendi a nova lei:  Alegria em nome da rainha  E folia em n...

Racismo É Burrice - Gabriel O Pensador

    Racismo É Burrice
Gabriel O Pensador

[Imagem: racismo.jpg]







Salve, meus irmãos africanos e lusitanos
Do outro lado do oceano
"O Atlântico é pequeno pra nos separar
Porque o sangue é mais forte que a água do mar"

Racismo, preconceito e discriminação em geral
É uma burrice coletiva sem explicação
Afinal, que justificativa você me dá
Para um povo que precisa de união
Mas demonstra claramente, infelizmente
Preconceitos mil
De naturezas diferentes
Mostrando que essa gente
Essa gente do Brasil é muito burra
E não enxerga um palmo à sua frente
Porque se fosse inteligente
Esse povo já teria agido de forma mais consciente
Eliminando da mente todo o preconceito
E não agindo com a burrice estampada no peito
A "elite" que devia dar um bom exemplo
É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento
Num complexo de superioridade infantil
Ou justificando um sistema de relação servil
E o povão vai como um bundão
Na onda do racismo e da discriminação
Não tem a união e não vê a solução da questão
Que por incrível que pareça está em nossas mãos
Só precisamos de uma reformulação geral
Uma espécie de lavagem cerebral

Racismo é burrice

Não seja um imbecil
Não seja um ignorante
Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante
O que que importa se ele é nordestino e você não?
O quê que importa se ele é preto e você é branco
Aliás, branco no Brasil é difícil
Porque no Brasil somos todos mestiços
Se você discorda, então olhe para trás
Olhe a nossa história
Os nossos ancestrais
O Brasil colonial não era igual a Portugal
A raíz do meu país era multirracial
Tinha índio, branco, amarelo, preto
Nascemos da mistura, então por que o preconceito?
Barrigas cresceram
O tempo passou
Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor
Uns com a pele clara, outros mais escura
Mas todos viemos da mesma mistura
Então presta atenção nessa sua babaquice
Pois como eu já disse: racismo é burrice
Dê a ignorância um ponto final
Faça uma lavagem cerebral

Racismo é burrice

Negro e nordestino constróem seu chão
Trabalhador da construção civil, conhecido como peão
No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento
Ou o que lava o chão de uma delegacia
É revistado e humilhado por um guarda nojento
Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia
Graças ao negro, ao nordestino e a todos nós
Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói
O preconceito é uma coisa sem sentido
Tire a burrice do peito e me dê ouvidos
Me responda se você discriminaria
O Juiz Lalau ou o PC Farias
Não, você não faria isso não
Você aprendeu que o preto é ladrão
Muitos negros roubam, mas muitos são roubados
E cuidado com esse branco aí parado do seu lado
Porque se ele passa fome
Sabe como é:
Ele rouba e mata um homem
Seja você ou seja o Pelé
Você e o Pelé morreriam igual
Então que morra o preconceito e viva a união racial
Quero ver essa música você aprender e fazer
A lavagem cerebral

Racismo é burrice

O racismo é burrice, mas o mais burro não é o racista
É o que pensa que o racismo não existe
O pior cego é o que não quer ver
E o racismo está dentro de você
Porque o racista na verdade é um tremendo babaca
Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca
E desde sempre não para pra pensar
Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar
E de pai pra filho o racismo passa
Em forma de piadas que teriam bem mais graça
Se não fossem o retrato da nossa ignorância
Transmitindo a discriminação desde a infância
E o que as crianças aprendem brincando
É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando
Nenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justifica
Ninguém explica
Precisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança cultural
Todo mundo que é racista não sabe a razão
Então eu digo meu irmão
Seja do povão ou da "elite"
Não participe
Pois como eu já disse: racismo é burrice
Como eu já disse: racismo é burrice

Racismo é burrice

E se você é mais um burro, não me leve a mal
É hora de fazer uma lavagem cerebral
Mas isso é compromisso seu
Eu nem vou me meter
Quem vai lavar a sua mente não sou eu


É você



*******************************
Tech Ativismo





                                                                           
 techativismo@gmail.com


Só a luta muda a vida!
Somente a luta do povo irá mudar a vida do povo!

     Racismo É Burrice Gabriel O Pensador Publicação by Vlademir Wagner Silva . Salve, meus irmãos africanos e lusitanos Do outro lado do ...

Excelências ORG | transparência brasil, #eleições2014

     
O projeto Excelências traz informações sobre todos os parlamentares em exercício em cada momento na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Os dados são recolhidos das próprias Casas legislativas, dos Tribunais de Justiça, dos Tribunais de Contas, de cadastros mantidos por ministérios e de outras fontes públicas. Informações eleitorais (financiamento, votações etc.) são extraídas do projeto , mantido pela Transparência Brasil.
O projeto disponibiliza espaço para que os políticos retratados apresentem argumentos referentes a informações divulgados no projeto. Para providenciar o registro de um comentário, solicita-se que o político entre em contacto, por escrito, com a Transparência Brasil.



Basta clicar na cidade ou estado e fazer a busca.
Se buscarem sem digitar nada, aparece uma lista com todos os políticos da zona escolhida.

Façam bom uso e COMPARTILHEM essa ferramenta, que é muuuiiito importante. 
É um ano de eleições e vamos fazer a diferença.


*******************************
Tech Ativismo





                                                                           
 techativismo@gmail.com


Só a luta muda a vida!
Somente a luta do povo irá mudar a vida do povo!

      O projeto Excelências traz informações sobre todos os parlamentares em exercício em cada momento na Câmara dos Deputados e no Senado F...

Profissão gamer: documentário mostra os jovens que vivem para jogar e chegam a ganhar

Profissão gamer: documentário mostra os jovens que vivem para jogar e chegam a ganhar








Independente da idade, ser um jogador profissional de vídeo-game é o sonho de muita gente. Ao longo dos anos, torneios e estúdios, mesmo que ainda de maneira modesta, motivam essa ocupação. O documentário Free to Play retrata a vida desses atletas do e-sport...

Veja a matéria completa aqui: http://www.f2suporte.com/forum/showthread.php?tid=7149
.

.
.
.
.




CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA NOS ENCONTRAR NAS REDES SOCIAIS E BLOGS.




Profissão gamer: documentário mostra os jovens que vivem para jogar e chegam a ganhar Independente da idade, ser um jogador profissional de ...

Pai leva filhos obcecados em games de tiro para uma zona de guerra de verdade

Pai leva filhos obcecados em games de tiro para uma zona de guerra de verdade





Leo e Frank têm 11 e 10 anos, respectivamente, e, assim como diversos garotos dessa idade, costumam passar várias horas do dia jogando games de tiro. Metralhadoras, headshots, granadas e sangue fazem parte da rotina dessas crianças – ainda que de forma virtual.

Preocupado com o nível de violência a que seus filhos estavam expostos, o sueco Carl-Magnus Helgeren decidiu partir para uma terapia de choque: levaria as crianças para uma zona de guerra a fim de mostrar para elas que as armas não rendem apenas pontos e vitórias no monitor, mas cicatrizes, perdas e destruição.

Saiba mais > http://www.f2suporte.com/forum/showthread.php?tid=7150

.

.
.
.
.
CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA NOS ENCONTRAR NAS REDES SOCIAIS E BLOGS.




Pai leva filhos obcecados em games de tiro para uma zona de guerra de verdade Leo e Frank têm 11 e 10 anos, respectivamente, e, assim como d...

Mais visitadas no mês